Temblante para blog







Pesquisar este blog:

IPRIMIR

Print Friendly and PDF

quinta-feira, 6 de março de 2014

FRASE, ORAÇÃO, SUJEITO, TIPOS DE SUJEITO E PREDICADO


Frase e oração

1.       Leia.


Pai não entende nada


_ Um biquíni novo?

_ É, pai.

_ Você comprou um no ano passado!

_ Não serve mais, pai. Eu cresci.

_ Como não serve? No ano passado você tinha 14 anos, este ano tem 15. Não cresceu tanto assim.

_ Não serve, pai.

_ Está bem, está bem. Toma o dinheiro. Compra um biquíni maior.

_ Maior não, pai. Menor.

Aquele pai, também, não entendia nada.


Luis Fernando Veríssimo. O melhor das comédias da vida privada. Rio de Janeiro, objetiva.

Agora, veja.


“Aquele pai, também, não entendia nada”.

a) Quantas palavras há nesse trecho?


b) Marque as alternativas corretas. Essa frase:

 (  ) vêm organizadas em uma determinada sequência.

(  ) estão desorganizadas.

(  ) vêm isoladas, não estabelecendo relações entre si.

(  )mantêm relações de sintaxe e de sentido, concordando entre si.

(  )têm sentido completo, dentro do contexto.

(  ) não têm sentido completo.


c) O trecho inicia com letra maiúscula? Que sinal de pontuação marca o seu final?

d) O trecho transmite uma mensagem? Qual?


Este conjunto de palavras – “Aquele pai, também, não entendia nada”. – é denominado frase.

Frase é a palavra ou conjunto organizado de palavras, com  sentido completo e delimitado por um sinal de pontuação, que estabelece comunicação.


2.       Leia e compare as frases.


I.                     “Um biquíni novo?

II.                   “Você comprou um no ano passado!”


a)       Sublinhe os verbos das frases.

b)       O que você observou a respeito das frases em relação aos verbos?


Uma frase pode ou não apresentar verbo. A frase que não possui verbo recebe o nome de frase nominal. A frase que se estrutura em torno de um ou mais verbos é denominado frase verbal.


3.       Leia e compare as frases.

I.                     “— Um biquíni novo?”

a)       Sublinhe o (s) verbo (s).

b)       Nesse caso, essa frase é chamada _____________________________.


II.                    “No ano passado você tinha 14 anos, este ano tem 15.”


a)       Sublinhe o (s) verbo (s).

b)       Nesse caso, essa frase é chamada _____________________________.

4.      Leia os dois enunciados a seguir retirados da capa de revista ao lado.
I.        Cuidado!
II.      As calorias enganam.
a)      Em qual desses enunciados há verbo?
b)     O enunciado que não apresenta verbo possui sentido completo? Explique.
Todo enunciado que possui sentido completo e é delimitado por um sinal de pontuação recebe o nome de frase. Uma frase pode ou não apresentar verbo. A frase que não possui verbo recebe o nome de frase nominal. A frase que se estrutura em torno de um ou mais verbos é denominada frase verbal.


5.      Agora, leia a frase a seguir, também retirada da capa da revista.

E sem saber, você pode estar comendo mais do que deveria.



1ª oração: E sem saber

2ª oração: você pode estar comendo mais

3ª oração: do que deveria.


a)      Quantos verbos ou locuções verbais há nessa frase?

b)     Essa frase está dividida em três orações. Qual delas tem sentido completo e qual não tem?

c)      Com base em suas observações, o que se pode concluir em relação às diferenças entre frase e oração?


Todo enunciado organizado ao redor de um verbo recebe o nome de oração. Uma oração pode ou não ter sentido completo. Por exemplo, “e sem saber” e “do que deveria” são orações que não apresentam sentido completo e, por isso, não são frases. Já o enunciado “o palestrante chegou atrasado” é um a oração que possui sentido completo e, portanto, é uma frase.


6.      Leia outro enunciado presente na capa da revista.


As ações acontecerão dentro do seu quarto.


a)      Esse enunciado pode ser considerado uma frase? Por quê?

b)     Esse enunciado é uma frase verbal ou nominal? Por quê?

c)      Quantas orações há no enunciado? De que forma você chegou a essa conclusão?

Sujeito e Predicado

Leia.

Canção da primavera


Primavera cruza o rio

Cruza o sonho que tu sonhas.

Na cidade adormecida

Primavera vem chegando.

                   (Mário Quintana)

a)      Observe o poema e sublinhe os verbos.


b)      Oração:

Sujeito                                                                                       Predicado


Primavera                                                                                             cruza o rio.

Primaveras                                                                            cruzam o rio.



c)       O que há de diferente entre esses verbos? _ ________________________________________________

d)      Por que isso acontece? _________________________________________________________________

Fique por dentro:

O verbo concorda com o sujeito em número (singular/plural) e pessoa (1ª, 2ª, 3ª).

Sujeito – é o termo da oração com o qual o verbo concorda em número e pessoa.

Releia o verso.

“Primavera cruza o rio”

a)      Identifique o verbo. ______________________

b)      Quem ou o que cruza o rio? ______________________

c)       Identifique o sujeito.  ______________________

d)      Retirando-se o sujeito, o que sobra na oração? ______________________

Assim, “cruza o rio” é o predicado da oração.

Predicado - é a parte da oração que declara algo sobre o sujeito. O verbo sempre faz parte do predicado.


Leia as orações.                                         

a)       Sublinhe o sujeito de cada oração.
b)       Circule a palavra mais importante entre as que fazem parte do sujeito.
c)        Qual é, portanto, o núcleo do sujeito de cada oração acima? __________________________________________
        __________________________________________

Seu andar chama a atenção              

Marta assistiu ao espetáculo do circo.

Aquela garota loira veio de Belo Horizonte.

Nós vamos a Porto Seguro nestas férias.


Fique por dentro: Núcleo do sujeito é a palavra mais importante do sujeito e pode ser representando por: substantivo, palavra substantivada, pronome substantivo.

❹ Sublinhe os verbos e separe as orações em sujeito e predicado.

a)      Aquele padre organizou um dia de atividades religiosas para os jovens da igreja.

b)      No horário de verão, os dias parecem mais longos.

c)       A Amazônia é a maior área verde do mundo.

d)      Eu gosto muito de animais domésticos.

Escreva o núcleo dos sujeitos das orações do exercício de número 3 no lugar adequado do quadro.

SUBSTANTIVO
PRONOME SUBSTANTIVO


Leia:

Morre o inventor da lâmpada

Nova Jersey, 18 de outubro, 1931 — O americano Thomas Alva Edison, u, dos maiores inventores do século, morreu aos 84 anos. A lâmpada elétrica, o fonógrafo e o filme de cinema estão entre suas invenções. Logo aos 12 anos, Edison montou um laboratório químico e, aos 15, já era telegrafista. O sucesso veio em 1876, com a abertura de seu laboratório industrial em Nova York: de lá saíram mais de 1300 invenções.

Revista Os caminhos da Terra. São Paulo, Abril, outubro de 1998.

Agora sublinhe os sujeitos das orações retiradas do texto e indique os seus núcleos.

a)      “Morre o inventor da lâmpada.”

b)      “O americano Thomas Alva Edison, um dos maiores inventores do século, morreu aos 84 anos”.

c)       “A lâmpada elétrica, o fonógrafo e o filme de cinema estão entre suas invenções.”

d)      “O sucesso veio em 1876, com a abertura de seu laboratório industrial em Nova York...”

e)      “...de lá saíram mais de 1300 invenções.







Classificação do sujeito

Complete a análise sintática das orações escrevendo nos retângulos.

Oração

I. Vera caminha diariamente.                                                                 II. Vera e Carlos caminham diariamente.

Sujeito simples: _________________                                                 Sujeito composto: ________________________

Núcleo: ________________________                                                Núcleo: _________________________________

Predicado: _____________________                                                  Predicado:   ______________________________

Fique por dentro:

● Sujeito simples: é aquele que tem apenas um núcleo.                                     Sujeito composto: é aquele que tem dois ou mais núcleos.

▪ Sujeito desinencial ou implícito: Há orações em que o sujeito não está explícito, mas pode ser identificado pela desinência do verbo. O sujeito desinencial é um recurso empregado para evitar a repetição de sujeitos explícitos, tornando a leitura das frases menos  cansativa e mais dinâmica. Exemplos:

Por isso, (os sites apresentados na notícia) tornaram-se preferência entre os internautas.

→ (Eu e Esther) Estudamos tanto que até nos esquecemos de jantar.

III.                 Leia:
a)       Releia e sublinhe o verbo da oração.
Vivo o agora.
b)       Qual é o sujeito dessa oração?
c)       O sujeito aparece escrito na oração?
IV.                Leia esta outra frase.
                 Vivemos o agora.
a)       Qual é o sujeito dessa oração?
b)       Como você encontrou os sujeitos?


Classifique o sujeito das orações abaixo:

a)        “Morre o inventor da lâmpada.”

b)       “O americano Thomas Alva Edison, um dos maiores inventores do século, morreu aos 84 anos”.

c)        “A lâmpada elétrica, o fonógrafo e o filme de cinema estão entre suas invenções.”

d)       “O sucesso veio em 1876, com a abertura de seu laboratório industrial em Nova York...”

e)       “... de lá saíram mais de 1300 invenções.”



No trecho abaixo, há uma oração com sujeito desinencial.

“... aos 15, já era telegrafista.”


a)      Indique o sujeito desse trecho.

___________________________________________________________________________________________

❹Faça a análise sintática. Veja o exemplo:

“Logo aos 12 anos, Edison montou um laboratório químico...”

Sujeito simples – Edison

Núcleo do sujeito – Edison

Predicado – montou um laboratório químico aos 12 anos

a)      São bem levados estes meus sobrinhos.

b)      Bem ali na esquina, os dois se encontraram.

❺Leia.

Pedaço de carne

Uma jovem senhora, sempre que preparava a carne para cozer, retirava um pedaço à parte e colocava o resto na panela. Um dia, a filha, que acompanhava o trabalho da mãe, perguntou:

— Mãe, por que você deixou de lado aquele pedaço de carne?

— Aprendi da minha mãe. Ela sempre fazia assim.

A jovem ficou muito curiosa e telefonou para a avó:

— Vovó, por que é que a senhora sempre deixa de lado um pedaço de carne e coloca o restante na panela?

— Isso eu aprendi da minha mãe — respondeu a avó.

A moça estava por demais intrigada e ligou para a bisavó:

— Bisa, por que a senhora retira um pedaço de carne antes de colocar a outra parte na panela para cozinhar?

— Porque a panela é muito pequena e nela não cabe toda a carne — explicou a bisavó.

Lição: Não seja robô. Use a cabeça.


Lauro Trevisan. Historietas do baú do meu coração, págs. 82 e 83. Santa Maria. Editora da Mente, 2002.


Agora complete o quadro conforme o exemplo.

Oração
Sujeito-classificação
Predicado
“Aprendi da minha mãe.”
(eu) - desinencial
Aprendi da minha mãe
“A jovem ficou muito curiosa [...]”
“[...] e telefonou para a avó;”
“[...] respondeu a avó.”
“[...] nela não cabe toda a carne[...]”


Leia e circule o verbo.

“[...] respondeu a bisavó.”

a)      Qual é o sujeito da oração?

b)     Este sujeito está:

(    ) no início da oração.                               (    ) no meio da oração.                                (    ) no final da oração.

c)      Portanto, temos uma oração na ordem ________________________________________.


Lembrete: O sujeito pode vir no início, no meio ou no final da oração.

Sublinhe o sujeito de cada oração. Depois, faça a correspondência.

(a)   Ordem direta.                                                                  (sujeito no início da oração)

(b)   Ordem indireta ou inversa.                                           ( sujeito no meio ou no final da oração)

(    ) “Isso eu aprendi da minha mãe.”                                             (    )”[...] respondeu a avó.”

(    ) “Ela sempre fazia assim.”                                                         (    ) “[...] Um dia, a filha ... perguntou: [...]”

(    ) “A moça estava por demais intrigada [...]”

Complete os gráficos.

a)
b)

Fique por dentro:

Análise morfológica – indica a classe gramatical da palavra.

Análise sintática – indica a função da palavra na oração.

Análise morfossintática – indica a reunião dessas duas análises.






































































































































































































































Indique este blog a um amigo.