Temblante para blog







Pesquisar este blog:

IPRIMIR

Print Friendly and PDF

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

O USO DO ARTIGO DEFINIDO E INDEFINIDO NO POEMA "CIDADEZINHA QUALQUER", DE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

Poesia é uma forma que o poeta possui, de transmitir ao leitor o que ele pensa sobre a vida e o mundo. As principais características do poema são: possuem versos, que formam estrofes. Estes versos podem ser rimados ou não.

Leia o poema:

Cidadezinha qualquer

Casas entre bananeiras
mulheres entre laranjeiras
pomar amor cantar.

Um homem vai devagar.
Um cachorro vai devagar.
Um burro vai devagar.

Devagar... as janelas olham.

Eta vida besta, meu Deus.













COMPREENDENDO O TEXTO

 Responda às questões a seguir, consultando, quando necessário, o poema “Cidadezinha qualquer”, de Carlos Drummond de Andrade.

1.      O poema é um texto feito em versos. Verso é cada linha do poema. Quantos versos tem o poema “Cidadezinha qualquer”?


2.      Um conjunto de versos chama-se estrofe. Uma linha em branco separa uma estrofe da outra. Seguindo esse raciocínio:

a.      Quantas estrofes de três versos há no poema de Drummond?
b.      E quantas estrofes de dois versos?

3.      Qual é o sentido que o uso do diminutivo atribui à palavra cidade?

4.      Ao acrescentar a palavra qualquer ao título, a cidadezinha ganha um novo significado. Qual é ele? 

5.      Observe a segunda estrofe. Apenas o substantivo (homem, cachorro, burro) muda nos versos que a compõem, portanto, usa-se o recurso expressivo da repetição. Na sua opinião, que efeito de sentido a repetição provoca no texto?

6.      Ninguém tem pressa na cidadezinha. Que palavra é usada para exprimir essa ideia?


7.      “Eu lírico” é a figura criada pelo autor para representar ou assumir o que escreve o poema. Para você, como o eu lírico vê a vida na cidadezinha? Justifique sua resposta usando argumentos do texto.

8.      Qual é o assunto do poema?

9.      Leia o último verso do poema. Pode-se dizer que esse verso é uma espécie de desabafo. Diante dessa afirmação, responda:

a.       Que recursos expressivos o eu poético usa para dar essa impressão?
b.      Como você entende esse verso?

10.  Justifique o título do poema.

ESTUDOS GRAMATICAIS
 1.      Os substantivos estão presentes em todos os versos do poema. Qual é a função deles para a construção da imagem do poema?
a)      Grife os substantivos do texto.

b)     Agora, escreva os substantivos que você grifou:

Embora o artigo seja apenas uma palavra que acompanha o substantivo, às vezes ele desempenha um papel importante na construção do sentido de textos, como no poema de Carlos Drummond de Andrade.

2.       O poema está organizado em três estrofes. Observe o emprego dos artigos em cada uma delas.
a) Na primeira estrofe não foram empregados artigos. Você acha que, como consequência, os substantivos dessa estrofe são particularizados ou generalizados?

b) Que tipo de artigo foi empregado na segunda estrofe? O que ocorreu com os substantivos que estão acompanhados por esse tipo de artigo?


3. Nessa “cidadezinha qualquer” do interior, tudo é muito parado e parece não haver muita coisa para fazer. Na última estrofe, o eu lírico diz: “as janelas olham”.
a) Naturalmente, as janelas não têm a capacidade de olhar. Na sua opinião, quem estaria olhando o movimento da cidade?
b) De acordo com essa estrofe, o que parece ser uma das principais distrações das pessoas da cidade?

c) Que tipo de artigo o autor empregou para acompanhar o substantivo janelas?

d) Por que o poeta teria empregado esse tipo de artigo apenas para acompanhar a palavra janelas?


4. Nesse poema, o emprego dos artigos sugere uma forma especial de olhar a cidade. A sequência em que os artigos aparecem no texto sugere uma gradação, que pode ser esquematizada assim:
falta de artigo  artigos indefinidos  artigo definido

 Essa gradação vai do particular para o geral, ou do geral para o particular?


5. O poema se chama “Cidadezinha qualquer”. Vamos suprimir a palavra qualquer e acrescentar artigos.
Veja:

cidadezinha (artigo definido)

uma cidadezinha (artigo indefinido)

 Em qual dessas construções o sentido se aproxima mais do título?


6. Leia esta tira:



No 3º quadrinho, Miguelito opõe a expressão o amigo um amigo.

a) Explique por que o garoto está triste, com base na diferença de sentido que os artigos um provocam.


b) O que Miguelito quer dizer quando afirma que Mafalda “é igual às outras”?










Um comentário:

Kaka disse...

Legal! mas poderia postar as respostas também né!

Indique este blog a um amigo.