Temblante para blog







Pesquisar este blog:

Carregando...

IPRIMIR

Print Friendly and PDF

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

O BICHO, DE MANUEL BANDEIRA

O bicho


Vi ontem um bicho
Na imundice do pátio
Catando comida entre os detritos.
Quando achava alguma coisa;
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.
O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.
O bicho, meu Deus, era um homem.

Manuel Bandeira. Rio, 27 de dezembro de 1947


1. A expressão “Meu Deus” significa que o autor:
a) ( ) alegrou-se com a cena.
b) ( ) ficou indiferente.
c) ( ) solucionou um problema social.
d) ( ) fiou chocado com o espetáculo.

2. A causa principal da nossa admiração pela poesia é porque:
a) ( ) o autor retratou a cena que humilha a condição humana.
b) ( ) o autor procurou comparar o homem com cães e gatos.
c) ( ) o homem já não vive mais nesse ambiente de miséria.
d) ( ) é falsa a notícia de que a humanidade passa fome.

3. Essa admiração nos dá o sentimento de:
a) ( ) prazer.
b) ( )admiração.
c) ( ) pena.
d) ( ) desprezo.

4. A intenção do autor ao usar a palavra “bicho” parece que:
a) ( ) procurou chamar a nossa atenção para animais do lixo.
b) ( ) a história é mesmo sobre um lixo.
c) ( ) o homem se viu reduzido a condição de animal.
d) ( ) o homem deve ser tratado como animal.

5. O que motivou o bicho a catar restos foi:
a) ( ) a própria fome.
b) ( ) a imundice do pátio.
c) ( ) o cheiro da comida.
d) ( ) a amizade pelo cão.

6. O assunto do texto é:
a) ( ) a imundice de um pátio.
b) ( ) um bicho faminto.
c) ( ) a comida que as pessoas jogam fora.
d) ( ) a triste situação de um homem.

7. Destaque o verbo nesta frase: “Vi ontem um bicho na imundice do pátio.”

8. Este poema serve para:
a) ( ) distrair.
b) ( ) informar sobre um acontecimento.
c) ( ) partilhar um sentimento.
d) ( ) informar sobre a vida de um homem.

9. Esse texto apresenta:
a) ( ) fato.
b) ( ) opinião.
c) ( ) descrição.


ESTUDOS GRAMATICAIS

1)    Circule os artigos e faça uma seta indicando os substantivos a que se referem.

2)    O nome bicho aparece na primeira estrofe como: um bicho e, na terceira estrofe, como: o bicho. Explique a mudança que ocorreu do artigo indefinido para o artigo definido.


BREVE ANÁLISE DO POEMA

Só um elemento nos falta agora: o porquê: a semântica de tudo que está no texto, suas significações explícitas ou mesmo implícitas, conduzindo-nos a uma fulcral indagação a ser feita: por que “O bicho”, por que tal título? Seria ele condizente com o texto e com o contexto? Lógico que sim, já que o homem (o ser humano enfocado no poema, assim como milhões de outros como ele no mundo) , em face dos descasos dos governos, dos órgãos competentes, da própria sociedade e, muito provavelmente, por ser esquecido por sua família também, encontra-se abandonado à própria sorte, sem ter com que e com quem contar. Não era um tema fictício ou inatual naquela época a denúncia social, nem o seria agora, mais atual ainda do que nunca. É o ser marginalizado, animalizado pela degradação que o atinge física, psicológica e socialmente ─ e não por sua escolha, lembremo-nos ─, assumindo, aos olhos dos desinformados, ‘atitudes de bicho’.
Bandeira, por isso tudo, é testemunha de seu tempo e das mazelas sociais de então. Com aparente singeleza, constrói um poema que emociona e desperta para a reflexão, para perguntas imperiosas e que requereriam respostas mais que imediatas: Por que se abandonou o homem? Quem ganhou e ainda ganha com isso? Por que não revolucionamos essa sociedade falha? Podemos ─ a curto, médio ou longo prazo (quem dera fosse a curto!) ─ solucionar as questões sociais?... Ora, quem diria... É um pequeno-grande poema de um poeta gigante. Viva Bandeira!

Recados























































Nenhum comentário:

Indique este blog a um amigo.