Temblante para blog







Pesquisar este blog:

Carregando...

IPRIMIR

Print Friendly and PDF

sexta-feira, 29 de julho de 2011

O LOBO E O CORDEIRO

Certa vez, um lobo estava bebendo água num riacho. Um cordeirinho chegou e também começou a beber, um pouco mais para baixo.
O lobo arreganhou os dentes e disse ao cordeiro:
- Como é que você tem a ousadia de vir sujar a água que estou bebendo?
- Como sujar? – respondeu o cordeiro – A água corre daí para cá, logo eu não posso estar sujando sua água.
- Não me responda! – tornou furioso. –Pois sei que você estragou o meu pasto – replicou o lobo sem perder o rebolado.
- Como é que posso ter estragado seu pasto, se nem dentes eu tenho? – respondeu o humilde cordeiro.
- Além disso – rosnou o lobo – fiquei sabendo que você andou falando mal de mim há um ano.
- Como poderia falar mal do senhor há um ano, se sequer completei um ano?
O lobo, não tendo mais como culpar o cordeiro, usou sua razão de animal esfomeado e não disse mais nada: pulou sobre o pescoço do pobre animalzinho e o devorou.

Moral da história: Contra a força não há argumentos.


Construindo o sentido do texto

1 – Na fábula lida, que personagem representa:
☞ a fragilidade física, a mansidão?
☞ a força física?
☞ a inteligência?
☞ a brutalidade?
☞ a capacidade de raciocinar e argumentar logicamente?
☞ o comportamento de quem se sente “dono do mundo”?
☞ a humanidade?
☞ a arrogância?
☞ a mentira e a injustiça?

Recadoseglitters.com







































Nenhum comentário:

Indique este blog a um amigo.