Temblante para blog







Pesquisar este blog:

IPRIMIR

Print Friendly and PDF

sábado, 12 de novembro de 2011

ATIVIDADES SOBRE: FORMAS NOMINAIS, TEMPOS VERBAIS E MODO

Verbo

O modo indica a maneira como a ação verbal se passa. Há três modos verbais:
●Indicativo – indica a ação de modo certo, exato, preciso. Assim: “eu corro...”
●Subjuntivo – indica que a ação se passa de modo duvidoso, incerto. Assim: “Se eu corresse...”
●Imperativo – indica uma ordem, um pedido, uma súplica. Assim: “Corra...”


TEXTO I (Gênero textual: Fábula, de Esopo)


O CÃO E O OSSO

Um dia, um cão, carregando um osso na boca, ia atravessando uma ponte. Olhando para baixo, viu sua própria imagem refletida na n’água. Pensando ver outro cão, cobiçou-lhe o osso e pôs-se a latir, Mal, porém, abriu a boca, seu próprio osso caiu n’água e perdeu-se para sempre.

1) Agora circule no texto os verbos que se apresentam nas formas nominais e complete o quadro. Veja o exemplo:

Infinitivo
Gerúndio
Particípio
carregar
carregando
carregado




















Leia o texto e observe os verbos regulares destacados.


TEXTO II


OS POEMAS

Os poemas são pássaros que
chegam                                                         
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam voo
 como de um alçapão.
Eles não têm pouso
 nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
No maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti...

Mário Quintana



2) Os verbos destacados estão conjugados no:               

a)        tempo                     b) modo



(   ) presente         (   ) indicativo                                                                                   
(   ) pretérito         (   ) subjuntivo                                                                  
(   ) futuro             (   ) imperativo
                                                                            






ATIVIDADES SOBRE TEMPOS VERBAIS DO MODO INDICATIVO

☞ QUESTÕES




1. Pesquise as respostas das seguintes questões:


A) O que é e para que serve o modo indicativo?


B) Que tempos verbais compõem o modo indicativo?



I ETAPA - Gênero textual: autobiografia



...DAS SAUDADES QUE NÃO TENHO
Nasci com 57 anos. Meu pai me legou seus 34, vividos com duvidosos amores, desejos escondidos. Minha mãe me destinou seus 23, marcados com traições e perdas. Assim, somados, o que herdei foi a capacidade de associar amor ao sofrimento...
Morava numa cidade pequena do interior de Minas, enfeitada de rezas, procissões, novenas e pecados. Cidade com sabor de laranja-serra-d’água, onde minha solidão já pressentida era tomada pelo vigário, professora, padrinho, beata, como exemplo de perfeição.
(...) Meu pai não passeou comigo montado em seus ombros, nem minha mãe cantou cantigas de ninar para me trazer o sono. Mesmo nascendo com 57 anos estava aos 60 obrigado ainda a ser criança. E ser menino era honrar pai com seus amores ocultos. Gostar da mãe e seus suspiros de desventuras.
(...) Tive uma educação primorosa. Minha primeira cartilha foi o olhar do meu pai, que me autorizava a comer ou não mais um doce nas festas de aniversário. Comer com a boca fechada, é claro, para ficar mais bonito e meu pai receber elogios pelo filho contido que ele tinha. E cada dia eu era visto como a mais exemplar das crianças, naquela cidade onde a liberdade nunca tinha aberto as asas sobre nós.
Mas a originalidade de minha mãe ninguém poderá desconhecer. Ela era capaz de dizer coisas que nenhuma mãe do mundo dizia, como por exemplo: – Você, quando crescer vai ter um filho igual a você. Deus há de me atender, para você passar pelo que eu estou passando. – Mãe é uma só. (...)
(Bartolomeu Campos Queiroz, em Abramovich, Fanny (org.) – “O mito da infância feliz”. Summus, São Paulo, 1983).
Bartolomeu Campos conta sobre seu nascimento e infância, mas, ao contrário da maioria dos textos autobiográficos, por seu teor literário, foca não aquilo que teve, mas o que não teve.


☞ QUESTÕES

2. Crie uma legenda com lápis de cor (três cores diferentes) para os seguintes tempos verbais: pretérito = vermelho; presente = azul e futuro=verde. Em seguida, pinte os verbos do texto conforme a legenda.


3. Que tempo verbal, passado, presente ou futuro foi mais utilizado no texto?


4. Por que você acha que isso acontece?


5. Que relação a presença marcante desse tempo verbal mantém com o gênero textual?


II ETAPA - Gênero textual: Notícia


Inscrições para vestibular da Unicamp estão abertas
Prazo vai até 23 de setembro; taxa de inscrição é de R$ 128.
Serão 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp.


Vestibular da Unicamp (Foto: Raul Zito/G1)
A Univesidade Estadual de Campinas (Unicamp) abrirá nesta segunda-feira (22) as inscrições para o vestibular 2012. O prazo vai até o dia 23 de setembro. As inscrições deverão ser feitas pela internet, em formulário disponível no site da Comissão de Vestibular (Comvest). Serão oferecidas 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp (Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto). A taxa de inscrição é de R$ 128.
O manual do candidato estará disponível para consulta e impressão na página eletrônica da Comvest. A primeira fase será realizada em 13 de novembro e a segunda fase nos dias 15, 16 e 17 de janeiro de 2012.


☞ QESTÕES

6. Crie uma legenda com lápis de cor (três cores diferentes) para os seguintes tempos verbais: pretérito = vermelho; presente = azul e futuro=verde. Em seguida, pinte os verbos do texto conforme a legenda.


7.  Que tempo verbal, passado, presente ou futuro foi mais utilizado no texto?


8. Por que você acha que isso acontece?


9. Que relação a presença marcante desse tempo verbal mantém com o gênero textual?


III ETAPA - Gênero textual: Entrevista


*NOVA ESCOLA Fev. 2011* - Língua Portuguesa
Cristina Zahar (novaescola@atleitor.com.br)
Entrevistado: Roger Chartier: "Os livros resistirão às tecnologias digitais" Especialista
em história da leitura afirma que a Internet pode se transformar em aliada
dos textos por permitir sua divulgação em grande escala

O francês Roger Chartier - é um dos mais reconhecidos historiadores da
atualidade. Professor e pesquisador da Escola de Altos Estudos em Ciências
Sociais e professor do Collège de France, ambos em Paris, também leciona na
Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, e viaja o mundo proferindo
palestras.

Sua especialidade é a leitura, com ênfase nas práticas culturais da
humanidade. Mas ele não se debruça apenas sobre o passado. Interessa-se
também pelos efeitos da revolução digital. “Estamos vivendo a primeira
transformação da técnica de produção e reprodução de textos e essa mudança
na forma e no suporte influencia o próprio hábito de ler”, diz.


☞ QESTÕES

10. Crie uma legenda com lápis de cor (três cores diferentes) para os seguintes tempos verbais: pretérito = vermelho; presente = azul e futuro=verde. Em seguida, pinte os verbos do texto conforme a legenda.


11. Que tempo verbal, passado, presente ou futuro foi mais utilizado no texto?


12. Por que você acha que isso acontece?


13. Que relação a presença marcante desse tempo verbal mantém com o gênero textual?

Bom trabalho!!!


"Interessa-me o futuro porque é o lugar onde vou passar o resto da minha vida." (Woody Allen)


Blogs



sexta-feira, 11 de novembro de 2011

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

A INCAPACIDADE DE SER VERDADEIRO E POETA À VISTA

TEXTO I

A INCAPACIDADE DE SER VERDADEIRO


Paulo tinha fama de mentiroso. Um dia chegou em casa dizendo que vira no campo dois dragõesda- independência cuspindo fogo e lendo fotonovelas.
A mãe botou-o de castigo, mas na semana seguinte ele veio contando que caíra no pátio da escola um pedaço de lua, todo cheio de buraquinhos, feito queijo, e ele provou e tinha gosto de queijo.
Desta vez Paulo não só ficou sem sobremesa, como foi proibido de jogar futebol durante quinze dias.
Quando o menino voltou falando que todas as borboletas da terra passaram pela chácara de Siá Elpídia e queriam formar um tapete voador para transportálo ao sétimo céu, a mãe decidiu levá-lo ao médico. Após o exame, o Dr.
Epaminondas abanou a cabeça:
— Não há nada a fazer, Dona Coló. Esse menino é mesmo um caso de poesia.

(Carlos Drummond de Andrade. Contos plausíveis. Rio de Janeiro: José Olympio, 1985. p. 24.)

TEXTO II

POETA À VISTA

Não sei como pôr para fora
essas idéias malucas
que me sacodem a cabeça.
É coisa muito esquisita,
parece assombração:
palavras que nascem feitas
sem nenhuma explicação.
Contar aos pais
não adianta… Vão dizer:
“É tudo imaginação!”
Falar com a turma… não sei.
Pode virar gozação.
O jeito é tentar guardar
esse caso para mim mesmo
e colocar no papel
os recados da emoção.
Uma palavra aqui,
outra palavra ali…
Parece que achei o caminho!
Epa! Mas isso tem cara de verso!
Será que eu sou poeta?
E agora? Que vergonha!
Só me faltava mais essa…
Outro segredo bem trancado
no fundo do coração.
(Carlos Queiroz Telles. Sonhos, grilos e paixões. 6. ed. São Paulo: Moderna, 1992. p. 30.)


COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO

1. No texto I, todos achavam que Paulo era mentiroso.
a) Por que ele tinha essa fama?
b) Será que não existe lógica no pensamento de Paulo? Vejamos: se os dragões – da- independência têm esse nome, por que não podem emitir fogo? Se a lua parece um queijo, por que um pedaço dela não teria sabor de queijo? Todas as borboletas do mundo, unidas, não formariam um “tapete de borboletas”?
Você acha que Paulo mentia quando falava essas coisas ou buscava um significado diferente para cada uma delas?
c) Qual é, então, a diferença entre ser mentiroso e ser “um caso de poesia”?

2. O título do texto I é “A incapacidade de ser verdadeiro”.
a) A quem ele se refere?
b) Qual a razão dessa incapacidade?

3. No texto II, o eu lírico (o “eu” que fala no poema) está escrevendo versos.
a) O que esses versos expressam?
b) Como ele se sente, descobrindo-se um poeta principiante?

4. Compare a reação que os adultos têm diante das idéias de Paulo com a reação que o eu lírico do texto II acha que as pessoas vão ter quando souberem que ele escreve poesia.
a) O que as pessoas, em geral, tendem a pensar com relação à poesia?
b) Entre Paulo e o eu lírico do texto II, quem se preocupa claramente com a opinião alheia? Justifique sua resposta com elementos do texto.

5. Qual dos itens seguintes não deve ser considerado uma das conclusões que podemos extrair dos dois textos?
a) A poesia possibilita às pessoas desprender-se da realidade, viajar por meio da palavra.
b) Os dois garotos sentem vergonha por se descobrirem poetas.
c) Ambos os textos tratam do nascimento de um poeta, embora Paulo (texto I) ainda não tenha consciência disso.
d) A poesia é associada pelas pessoas a maluquices, a idéias esquisitas.

A LINGUAGEM DO TEXTO

1. Leia estes fragmentos dos textos I e II:
“A mãe botou-o de castigo, mas na semana seguinte ele veio contando que caíra no pátio da escola um pedaço de lua”
“Epa! Mas isso tem cara de verso!
Será que eu sou poeta?”

Neles, os autores empregaram termos freqüentemente utilizados na linguagem oral.
a) Identifique-os.
b) Reescreva esses fragmentos com palavra (s) de sentido equivalente, própria (s) da variedade padrão da língua portuguesa.

2. Compare as duas frases a seguir, a primeira delas extraída do texto I:
“Paulo não só ficou sem sobremesa, como foi proibido de jogar futebol”
Paulo ficou sem sobremesa e foi proibido de jogar futebol.

Como se vê, tanto na 1ª quanto na 2ª frase, o sentido é quase o mesmo: Paulo não terá sobremesa nem jogará futebol. A expressão não só… mas (como) também tem o mesmo valor de e, isto é, o sentido de soma, de adição. Na 1ª frase, o autor deixou subentendida a palavra também.

a) Apesar da semelhança de sentido, uma das frases é mais enfática. Qual?

b) Elimine a palavra e das frases seguintes e reescreva-as, empregando em seu lugar a expressão não só… mas (como) também:
• Ele pagou a dívida atual e pagou as atrasadas.
• Meus sobrinhos vieram à festa e ficaram para dormir.
• Esses jovens lêem livros e revistas e acompanham os jornais diários.




Oi e Olá: 7







 


sábado, 5 de novembro de 2011

O USO DO ARTIGO DEFINIDO E INDEFINIDO EM DIFERENTES GÊNEROS TEXTUAIS

ESTUDOS GRAMATICAIS – ARTIGO

I PARTE









Leia o diálogo entre Emília e Quindim (capítulo VII – Artigos e Numerais – p. 41 e 42), de Monteiro Lobato.

— E naquela casinha minúscula? — perguntou Emília. — Quem mora lá?
— Lá moram o A, o O, o Um, Uma, umas pulgas de palavrinhas, mas que apesar disso são utilíssimas. A gente não dá um passo sem usá-las. São os ARTIGOS.
— Para que servem?
— Para individualizar um Nome. Individualizar quer dizer marcar um entre muitos. Quando a gente diz: A menina do nariz arrebitado, aquele A do começo marca, ou individualiza, esta menina que está aqui, esta neta de Dona Benta — e não uma menina qualquer. Tudo já fica muito diferente se dissermos: Menina do narizinho arrebitado — sem o A, porque então já não estaremos marcando estazinha aqui. O artigo Um também individualiza. Em Um Macaco, o Um individualiza, ou marca, um certo macaco entre toda a macacada.
— Mas Um Macaco não diz qual é o macaco. Um Macaco pode ser este ou aquele — objetou Emília.
— Por isso mesmo o O e o A recebem o nome de Artigos DEFINIDOS, e o casalzinho Um e Uma recebem o nome de Artigos INDEFINIDOS. O Artigo O é Definido porque marca com certeza; o Artigo Um é Indefinido porque marca sem certeza.
— A coisa é um tanto complicada; mas sem explicar eu entendo melhor do que explicado demais. Vamos adiante.



Lendo e conversando

Vamos recordar o que acontece no diálogo entre Emília e Quindim? Escrevam em seu caderno as perguntas a seguir:

1.       Quem mora naquela casinha minúscula?
2.       O que são as pulgas do texto e por que foram chamadas de pulgas?
3.       O que o texto diz sobre a função destes elementos na nossa língua?
4.       Que explicação é dada sobre os artigos definidos e indefinidos? Tente elaborar um conceito com suas próprias palavras, demonstrando compreensão do que foi explicado no trecho.


II PARTE

ESTUDOS GRAMATICAIS – ARTIGO

Chamamos de artigo a palavra variável que colocamos antes do substantivo para indicar, ao mesmo tempo, seu gênero e seu número.

O artigo é classificado como:

a) Definido: o, a, os, as;                                    b) Indefinido: um, uma, uns, umas.


Com base nessas informações, resolva as seguintes questões:

1.       Leia o texto abaixo e complete os espaços com os artigos. Observe que os artigos acompanham os nomes (SUBSTANTIVO) de objetos, coisas, pessoas, determinando-os ou indefinindo-os.


O leão e o ratinho

_____ leão, cansado de tanto caçar, dormia espichado debaixo da sombra boa de _____árvore. Vieram_____ ratinhos passear em cima dele e ele acordou. Todos conseguiram fugir, menos um, que _____ leão prendeu debaixo da pata. Tanto_____  ratinho pediu e implorou que  _____leão desistiu de esmagá-lo e deixou que fosse embora.
Algum tempo depois _____ leão ficou preso na rede de  _____caçadores. Não conseguindo se soltar, fazia _____ floresta inteira tremer com seus urros de raiva.
Nisso apareceu  _____ratinho, e com seus dentes afiados roeu  _____cordas e soltou  _____leão.

Moral: uma boa ação ganha outra.

Esopo


2.       Dê a classificação dos artigos presentes no texto lido.

3.       Respondas às questões abaixo:

a)       O nome leão e ratinho aparecem várias vezes no texto. Que artigos você empregou antes desses substantivos?

b)       Como se classificam os artigos usados?

c)       Por que em determinados casos empregamos o artigo indefinido e em outras situações empregamos o artigo definido?
Observação: Para compreender uma tirinha ou uma história em quadrinhos, é muito importante não só ler o que está escrito, mas também observar as expressões das personagens, as cores, os desenhos...


Leia a tirinha abaixo para responder às questões.




4.       O que deixa esse texto engraçado é:
a)       o fato do supermercado estar cheio.
b)       a resposta da mãe.
c)        a pergunta da filha.
d)       a resposta da filha.

5.       No segundo quadrinho, a expressão “Me custaram os olhos da cara”, o que isso significa?

6.       Na frase: “Comprei uma balas e um bolo de morango”. O artigo indefinido antes do substantivo balas indica que:
a)       a filha ganhou balas de todos os sabores.
b)       a filha ganhou balas de morango.
c)        a filha ganhou balas somente de um sabor.
d)       a filha ganhou balas de laranja.

7.       No segundo e no terceiro quadrinhos, o artigo definido se refere ao substantivo:
a)       Mamãe
b)       olhos
c)        balas
d)       bolo de morango

8.       No primeiro quadrinho, o artigo definido o se refere aos substantivos:
a)       supermercado, cheio.
b)       fila, caixa.
c)        estacionamento, supermercado.
d)       cheio, mamãe.

9.       Marque a opção em que todos os substantivos são acompanhados pelo artigo definido:
a)       a fila, umas balas.
b)       o estacionamento, um bolo de morango.
c)        o supermercado, a fila.
d)       um bolo de morango, umas balas.


ESTUDOS GRAMATICAIS – ARTIGO

III PARTE

EXERCÍCIOS:

1.       Leia o texto a seguir:

“O orvalho vem caindo
Vai molhar o meu chapéu
E também vão sumindo
As estrelas lá do céu
Tenho passado tão mal
A minha cama é uma folha de jornal”.

(Noel Rosa)

a)       Observe que no texto há vários artigos. Retire-os.

b)       Dê a classificação dos artigos presentes no texto.


2.        No texto a seguir, acrescente os artigos definidos ou indefinidos:
               
Guilherme e Gustavo são irmãos. _____ padrinho de Guilherme o levou para passear na cidade. Algum tempo depois, _____ padrinho de Gustavo fez _____ mesma coisa. Ambos queriam ganhar _____ presente. Por isso, cada um deles foi levado a _____ loja da cidade.

3.        Classifique os artigos conforme o modelo:

O senhor me dá um presente de aniversário?
o = artigo definido, masculino, singular
um = artigo indefinido, masculino, singular
a) Ganhei uma caneta dourada.
________________________________________________________________________________
b) Os irmãos ganharam doces.
________________________________________________________________________________
c) A enfermeira foi bastante prestativa.
________________________________________________________________________________
d) Marília ganhou uns livros de ficção do seu padrinho.
_______________________________________________________________________________

e) Vi umas crianças brincando na loja.
________________________________________________________________________________

4.       Explique a diferença das duas frases abaixo:

I-             - Pai, comprei o livro.
II-            - Pai, comprei um livro.

5.       Assinale com um traço os artigos definidos e com dois traços os indefinidos do trecho a seguir.

“Uma pessoa dotada de um espírito sadio abre as janelas da mente e deixa entrar o sol, as paisagens, o perfume dos campos, o canto dos pássaros, as esperanças e as alegrias dos irmãos.”


6.       Complete o texto abaixo empregando artigos definidos ou indefinidos


______ homem comprou _______ papagaio e mandou ______ loja entregar em sua casa. _______ papagaio falava sete línguas e custou _______ fortuna.
Quando chegou em casa do trabalho, _______ homem procurou _______ papagaio e não achou.
                __ Cadê ________ papagaio que eu comprei? _ perguntou ele à mulher.
                __ Papagaio? Ih, eu pensei que era ________ galinha e assei pro jantar.
                __ Meu Deus! Meu papagaio assado! Esse papagaio fala sete línguas!
                __ E por que ele não falou quando eu botei ele no forno?

7.       Leia e complete com os artigos adequados.
__________ dia __________ diabo viu __________ criança fazendo com __________ dedo __________ buraco na areia e perguntou-lhe que diabo de coisa estaria fazendo.
— Ué! Não vês? Estou fazendo com __________ dedo__________ buraco na areia!  — espantou-se __________ criança.
Pobre diabo! __________ seu mal é que ele jamais compreenderá que __________ coisa possa ser feita sem segundas intenções.

Mário Quintana. Revista Isto É. São Paulo, Três, 25⁄9⁄1985.
 Agora responda:

d)       O nome criança aparece duas vezes no texto. Que artigos você empregou antes desse substantivo?
e)       Como se classificam os artigos usados?

8.       Leia esta tira:




No terceiro quadrinho, Miguelito opõe a expressão o amigo a um amigo.

a) Explique por que o garoto está triste, com base na diferença de sentido que os artigos o e um provocam.
b) O que Miguelito quer dizer quando afirma que Mafalda “é igual às outras”?


IV PARTE

ESTUDOS GRAMATICAIS - ARTIGO

Lembrete:
Os artigos concordam com o substantivo em gênero (masculino e feminino) e número (singular e plural);
Artigo definido: o, a, os, as (sua função é determinar, definir o substantivo);
Artigo indefinido: um, uma, uns, umas (sua função é indeterminar, indefinir  o substantivo).


ATIVIDADES

1.       Leia este texto com atenção e pinte de azul os artigos definidos e de vermelho os artigos indefinidos:

O REI PRESENTEIA COM ARTIGOS

Reconhecendo seu erro, o rei resolve compensar os substantivos. Antes que eles comecem com as reclamações, manda-lhes artigos de presente. Pouquíssimos, é verdade: O,A,Os, As, Um, Uma,Uns, Umas. Porém valiosos: acompanham os substantivos, como servos dedicados.
Sempre à frente de seu amo, o artigo anuncia sua chegada, seu gênero e número.
E não está longe o dia em que, tal qual um leão-de-chácara, o artigo terá que se atracar às fãs preposições, para impedi-las de se aproximarem dos substantivos famosos.

Cecília Vasconcellos. O rei das palavras. Rio de Janeiro. Nova Fronteira.


2.       Classifique os artigos conforme o modelo:

O policial encontrou uns estudantes pela mata.

o = artigo definido, masculino, singular
uns =artigo indefinido, masculino, plural

a)       Uma chuva fina e a neblina tomavam conta da mata.
b)       Os pais já estavam perdendo as esperanças.
c)        O senhor me dá um presente de aniversário?

3.       Agora, circule os artigos e faça uma seta indicando os substantivos a que se referem.

Vamos supor que uma emissora de rádio, durante sua programação, tenha transmitido a seguinte notícia:
Um incêndio de grandes proporções está destruindo, neste momento, um prédio comercial no centro de São Paulo. Pessoas que trabalham no local disseram que ouviram uma explosão e, logo a seguir, viram muita fumaça. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o prédio não possui sistema de segurança contra fogo e o incêndio pode se espalhar para outros prédios vizinhos. Ainda segundo soldados do Corpo de Bombeiros, a explosão teria sido causada por vazamento de gás.

4.       Leia este trecho de texto:

... A manhã era linda. [A borboleta] Veio por ali, fora, modesta e negra, espairecendo as suas borboletices, sob a vasta cúpula de um céu azul que é sempre azul, para todas as asas. Passa pela minha janela, entra e dá comigo. Suponho que nunca teria visto um homem; não sabia, portanto, o que era o homem; descreveu infinitas voltas.

Machado de Assis. Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo, FTD, 1991.
a)       explique os dois diferentes sentidos em que foi empregada a palavra homem.
b)       Que recurso linguístico o narrador empregou para obter tal mudança de sentido?


5.       Em uma entrevista a um programa de televisão, um ator, falando a respeito de uma nova peça teatral da qual iria participar, disse:

“_ Nós não vamos apresentar uma peça; nós vamos apresentar a peça. Nós não vamos dar um espetáculo; nós vamos dar o espetáculo”.

Explique qual teria sido a intenção desse falante ao trocar o artigo que ocorre antes das palavras peça e espetáculo?


6.       Leia o texto a seguir:

02/04/09 - 11h53 - Atualizado em 03/04/09 - 09h59

Lula 'é o cara', diz Obama durante reunião do G20, em Londres

Presidentes se encontraram durante almoço de líderes.
Para Obama, Lula é o 'político mais popular do mundo'.


a)       Esta imagem apresenta a manchete de uma notícia. Qual é o fato noticiado?
b)       Quem são as pessoas envolvidas? Qual é a representatividade delas na sociedade?
c)        Sabendo que o G20 é um grupo de países emergentes que têm foco na agricultura, qual foi a importância desse encontro?
d)       Que expressão Obama usou para se referir a Lula?
e)       Que palavra acompanha o substantivo “cara”?
f)        Morfologicamente, como se classifica essa palavra que acompanha o nome?
g)       Se no lugar de “o cara”, o autor da notícia tivesse optado por escrever “um cara”, o efeito de sentido seria o mesmo?
h)       Além do sentido de particularidade, o que o uso do artigo definido “o” ocasionou à palavra “cara”?

7.       As questões abaixo referem-se ao trecho seguinte, extraído do texto A morte da tartaruga.
               
                “Olha, nós vamos à rua, compramos uma caixa bem bonita, bastante balas, bombons, doces e voltamos para casa. Depois botamos a tartaruga na caixa em cima da mesa da cozinha e rodeamos de velinhas de aniversário. Aí convidamos os meninos da vizinhança, acendemos as velinhas, cantamos o ‘Happy-Birth-Day-To-You’ pra tartaruguinha morta e você assopra as velas. Depois pegamos a caixa, abrimos um buraco no fundo do quintal, enterramos a tartaruguinha e botamos uma pedra em cima com o nome dela e o dia em que ela morreu.”

a)       Grife os artigos do trecho acima. Atenção: os artigos acompanham os substantivos, aparecendo sempre antes deles!

b)       O pai do menino refere-se várias vezes à caixa em que a tartaruga seria colocada. Por que, na primeira vez, ele usa o artigo indefinido (“compramos uma caixa bem bonita”) e, na terceira, o definido (“pegamos a caixa”)?



ESTUDOS GRAMATICAIS – ARTIGO

V PARTE
Saiba que: artigo é a palavra variável que precede o substantivo, determinando-o ou indeterminando-o.
Artigo definido:  o, a, os, as
Artigo indefinido: um, uma, uns, umas

1.       Complete com os artigos definidos o e a e faça a correspondência com o significado ao lado.

A - _______ cabeça                               (   ) capim, gramínea de jardim em áreas urbanas
B - _______ cabeça                               (   ) medida de peso
C -_______ grama                                   (   ) líder do grupo
D - _______ grama                                  (   ) parte do corpo humano
E -_______ estepe                                  (   ) estação transmissora
F -_______ estepe                                  (   ) aparelho transmissor
G - _______ rádio                                    (   ) tipo de vegetação, com plantas pequenas, encontrada em zonas frias e secas
H - _______  rádio                                   (    )  pneu sobressalente


LEMBRETE: A mudança do artigo (o = masculino; a feminino) acarreta mudança de significado em alguns substantivos.


2.       Empregue artigos definidos antes dos nomes próprios de lugar, sempre que for possível.

_______  Brasil                                               _______  Portugal                             _______  São Paulo
_______  Ceará                                                _______  África                                 _______Manaus
_______   Amazonas                                       _______  Porto Alegre                      _______  Espanha
_______   França                                             _______  Minas Gerais                      _______  Rio de Janeiro



LEMBRETE: Diante de nomes próprios de lugar, nem sempre é possível colocar o artigo.


3.       Agora, observando o exemplo dado, circule os artigos e faça uma seta indicando os substantivos a que se referem.


SAARA
 

O maior deserto do mundo tem 8 milhões de quilômetros quadrados e se estende por 5 mil quilômetros de dunas desde a costa do atlântico até o Mar Vermelho, ocupando a porção norte do continente africano. É espaço suficiente para conter toda a Austrália e ainda sobra. Dez países, com povos e histórias diferentes, ocupam o Saara, cuja anatomia pode ser dividida em cinco regiões: Tassili-N-Ajjer, no sudeste, uma paisagem coberta por palmeiras; Hoggar, um platô de pedras com até 2.728 metros de altura; Tibesti, um maciço pontilhado por bocas de vulcão; Angamma, onde estão os oásis de Faya-Largeau e uma falésia de 350 mil quilômetros quadrados; e Tenéré, velha rota das caravanas de sal.


4.       Leia os textos a seguir observando a mudança do artigo indefinido para o artigo definido.


Vamos supor que uma emissora de rádio, durante sua programação, tenha transmitido a seguinte notícia:

TEXTO I

Um incêndio de grandes proporções está destruindo, neste momento, um prédio comercial no centro de São Paulo. Pessoas que trabalham no local disseram que ouviram uma explosão e, logo a seguir, viram muita fumaça. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o prédio não possui sistema de segurança contra fogo e o incêndio pode se espalhar para outros prédios vizinhos. Ainda segundo soldados do Corpo de Bombeiros, a explosão teria sido causada por vazamento de gás.


TEXTO II

Sou um homem de meia-idade; e, como deixarei para sempre de fumar dentro de alguns minutos, a minha probabilidade de morrer daqui a pouco ficará reduzida à metade. Resta a outra metade, ou seja, a morte em decorrência de outras causas. Quanto a estas, não creio que haja nada a fazer. Não há outros vícios que eu possa abandonar, a não ser o de vive.

Fernando Sabino, A falta que ela me faz. Rio de janeiro, Record, 1991.


O artigo sempre se antepõe a um substantivo e concorda com ele em gênero (masculino⁄feminino) (singular⁄plural).


a)       Observe que nos textos há vários artigos. Retire-os.
b)       Dê a classificação dos artigos presentes nos textos lidos.
c)        Identifique no texto, de Fernando Sabino, os casos em que a palavra destacada não é artigo.


5.       Leia este trecho de texto:

... A manhã era linda. [A borboleta] Veio por ali, fora, modesta e negra, espairecendo as suas borboletices, sob a vasta cúpula de um céu azul que é sempre azul, para todas as asas. Passa pela minha janela, entra e dá comigo. Suponho que nunca teria visto um homem; não sabia, portanto, o que era o homem; descreveu infinitas voltas.

Machado de Assis. Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo, FTD, 1991.

c)        Explique os dois diferentes sentidos em que foi empregada a palavra homem.
d)       Que recurso linguístico o narrador empregou para obter tal mudança de sentido?

6.       Em uma entrevista a um programa de televisão, um ator, falando a respeito de uma nova peça teatral da qual iria participar, disse:
“_ Nós não vamos apresentar uma peça; nós vamos apresentar a peça. Nós não vamos dar um espetáculo; nós vamos dar o espetáculo”.

Explique qual teria sido a intenção desse falante ao trocar o artigo que ocorre antes das palavras peça e espetáculo?

7.       Há alguns anos, as duas frases a seguir eram utilizadas nas campanhas publicitárias da cerveja Kaiser. Leia-as atentamente.
a)       “Kaiser: a cerveja.”
b)       “A Kaiser é uma grande cerveja.”
Comparando o sentido de ambas, é possível afirmar que entre elas há certa contradição? Explique sua resposta.


Atenção: O artigo colocado antes de uma palavra de qualquer classe, a transforma em substantivo.
Os artigos pertencem à classe de palavras variáveis. É um determinante do substantivo, diz se ele vai ser definido ou indefinido, masculino ou feminino, singular ou plural.

Artigos variam em gênero e número, são palavras que antecedem os substantivos - vem antes dos substantivos - para determiná-lo ou indeterminá-lo.






















Indique este blog a um amigo.