Temblante para blog







Pesquisar este blog:

IPRIMIR

Print Friendly and PDF

sábado, 10 de abril de 2010

CRÔNICA – ORIGEM E DESENVOLVIMENTO

      A palavra crônica deriva do latim chronica, que significa, no início da era cristã, o relato de acontecimentos em ordem cronológica (a narração de histórias segundo a ordem em que se sucedem no tempo). Era, portanto, um breve registro de eventos.

     Esses textos comentavam, de forma crítica, acontecimentos que haviam ocorrido durante a semana. Tinham, portanto, um sentido histórico e serviam, assim como outros textos do jornal, para informar o leitor.

     Veio para o Brasil na segunda metade do século XX, podemos citar nesse período, os textos de José de Alencar. Mas, com o passar do tempo, a crônica brasileira foi se distanciando daquela de sua origem , da França, que possuía um sentido documentário, para ganhar um aspecto próprio, mais próximo da literatura. Ela, dessa maneira, passou a ter um caráter mais literário, fazendo uso da linguagem mais leve e envolvendo poesia, lirismo e fantasia.

CARACTERÍSTICAS DA CRÔNICA

→ A crônica é escrita para ser publicada em jornais;

→ Devido a isso, possui vida curta;

→ O cronista se alimenta dos acontecimentos diários, e dá lhes um toque particular, incluindo em seu texto elementos como ficção, fantasia e criticismo, elementos que o texto essencialmente informativo não contém.

→ O relato de acontecimentos em ordem cronológica;

→ A narração de histórias segundo a ordem em que se sucedem no tempo;

→ No século XIX, com o desenvolvimento da imprensa, a crônica passou a fazer parte dos jornais – 1799 – Paris.

→ Texto curto;

→ Narrado em primeira pessoa;

→ Linguagem simples, espontânea, situada entre a linguagem oral literária.

      Com base nisso, pode-se dizer que a crônica situa-se entre o jornalismo e a literatura, e o cronista pode ser considerado o poeta dos acontecimentos do dia-a-dia, e ao desenvolver seu estilo, ao selecionar as palavras que utiliza em seu texto, ao utilizar do recurso de primeira pessoa, dialogando com o leitor, apresenta uma visão de mundo totalmente pessoal de determinado assunto, a visão do cronista. Portanto, ele está transmitindo ao leitor a sua visão de mundo. Logo, acaba se tornando o porta-voz daquele que lê.

Recados para Orkut






Indique este blog a um amigo.