Temblante para blog







Pesquisar este blog:

IPRIMIR

Print Friendly and PDF

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA INFANTIL PARA O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

Aprendemos o ato de ler, ou melhor, a leitura, desde os nossos primeiros contatos com o mundo, seja enquanto bebês, crianças, adultos, fazendo a leitura do mundo que nos cerca, como diz Paulo Freire, (p. 11, 2003). “[...] a leitura do mundo precede a leitura da palavra [...]”. Dessa forma também, foram nossos antepassados, pois o exercício da leitura é uma prática tão antiga que nas sociedades primitivas já havia uma preocupação com a leitura do mundo, dos mistérios, da natureza, enfim, a leitura de fatos para compreender a vida.

Assim, o homem primitivo foi capaz de narrar sua própria história. Essas narrativas estavam ligadas a questões religiosas ou mágicas, porque nessa necessidade de explicar os acontecimentos que o cercava, o homem primitivo acabava recorrendo a conceitos sagrados ou transcendentais.

Percebemos dessa maneira, que as primeiras narrativas do homem foram criadas e repassadas pela oralidade, de povo para povo. Nesse sentido, a palavra se concretiza como fio condutor para disseminar a história e a cultura, além de representar o pensamento.

Com o tempo, a oralidade funda a carência da escrita, do código impresso, uma vez que no passado era tudo transmitido de boca a boca, agora, recebe outro sentido e se eterniza no registro da escrita; e é na Literatura que a oralidade e a escrita serão divulgadas como forma de criação de novas sensibilidades.

Como afirma (Freire p. 11, 2003). “Primeiro, a ‘leitura’ do mundo, do pequeno mundo em que me movia; depois, a leitura da palavra”. O ato de ler se constitui num instrumento de luta contra a ignorância, a alienação e a dominação. É o caminho que deve ser percorrido para se chegar ao conhecimento e a compreensão. E a partir dessa concepção, podemos dizer que a literatura, principalmente a infantil, é esse caminho, ou seja, exerce um papel fundamental para que esse ato aconteça.

A literatura infantil, por meio de seus contos, fábulas, lendas, etc., que na criança desperta o seu imaginário e aprende a fazer uma leitura simbólica (cheia de significados), e a partir daí, com o desenvolvimento humano, aprende a fazer a leitura do mundo. Desse ponto de vista, enxergamos o texto literário como um campo fértil que produz espaços imaginários repletos de significados que leva o leitor ao exercício gostoso da leitura.

Assim, a literatura infantil possui um papel muito importante na formação do indivíduo, porque em um primeiro momento, essa literatura retrata o simbólico, o qual passa a fazer parte da leitura do mundo, à medida que a criança cresce. Isso é essencial, pois a infância se caracteriza por ser o momento fundamental na construção do ser humano, e a literatura infantil surge como um meio de superação da dependência e da carência por possibilitar a reformulação de conceitos e autonomia do pensamento.

Segundo Nelly Novaes Coelho, a literatura tem o papel de agir como instrumento de formação e é estimulado pela escola, a autora aborda um assunto muito importante, o papel da escola na formação de leitores, uma questão de suma importância, que merece uma atenção especial, mas adiantamos que nessa relação livro e leitor, o professor deve levar em consideração o interesse do aluno na escolha do livro.

Mas por que esse adjetivo, infantil?

Sua natureza é diferente do que se destina aos adultos?

Estudiosos apontam interrogações quanto a natureza e o objetivo da literatura, incidiram certos pontos que de época para época são reavaliados, por exemplo, literatura é fruto da imaginação, criadora, livre? Logo a resposta dependerá da opção ideológica e extraliterária. Porém, as opções se multiplicam e mudam continuamente, é difícil de definir de forma clara e unívoca do que seja literatura.

Nos dias de hoje, a literatura visa alertar ou transformar a consciência crítica de seu leitor receptor. E a natureza da literatura infantil é a mesma da que se destina aos adultos, a diferença é que o leitor e o receptor é a criança.

Antigamente a literatura infantil era minimizada como criação literária e tratada pela cultura oficial como gênero menor, por apresentar belos livros coloridos, e os primeiros textos infantis era adaptação de textos escritos para adultos.

Com a redescoberta da literatura infantil, no século XX, a psicologia experimental revela a inteligência como o elemento estruturador do universo que cada indivíduo constrói dentro de si, e chama a atenção para diferentes estágios de seu desenvolvimento, sua importância para a evolução e formação da personalidade do futuro adulto.

A partir dessa recente redescoberta, a literatura infantil foi valorizada na sociedade significativamente, e de amplo alcance na formação de mentes infantis e juvenis, pois o livro infantil entende como mensagem entre um autor, adulto; e um leitor; criança, em que o ato de ler que completa o fenômeno literário, se transforma em um ato de aprendizagem.

Por isso, a literatura esta presente em nós, e no nosso cotidiano, para compreendermos a capacidade humana de criar e se comunicar.













REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS


Freire, Paulo; A importância do ato de ler. São Paulo: Cortez, 2003.

Aguiar, Vera Teixeira de (Coord.); Era uma vez... na escola: formando educadores para formar leitores. Belo Horizonte: Formato, 2001.

Coelho, Nelly Novaes. Literatura Infantil: teoria, didática. São Paulo: Moderna, 2000.

Cadermatori, Lígia. O que é literatura Infantil. São Paulo: Brasiliense, 2006.


Recados para Orkut







Nenhum comentário:

Indique este blog a um amigo.